A trama narrada pela Odisséia, epopéia de Odisseu, nome grego de que a forma latina é Ulisses, cobre diretamente as seis semanas finais do período de dez anos em que o herói da guerra de Tróia navegou pelo Mediterrâneo até finalmente retornar para casa em Ítaca. Trata-se, portanto, de uma epopéia de retorno (nóstoi).

A obra, como a Ilíada, é composta por vinte e quatro cantos, divisão que se atribui a Aristarcos de Samotrácia, dirigente da Biblioteca de Alexandria. Os quatro primeiros cantos mostram a cena antes da entrada de Odisseu; os cantos V-VIII tratam da viagem feita por Odisseu da ilha de Calipso à terra dos feácios e os cantos IX-XII trazem as aventuras de Odisseu entre Tróia e a chegada à ilha de Calipso. Os doze cantos finais tratam dos acontecimentos após a volta do herói a Ítaca. A estória já começa quase dez anos depois da guerra de Tróia, na ilha de Ogígia, com Odisseu prisioneiro de Calipso que o quer para marido, parte do plano de Posido para impedir a volta do herói para Ítaca, onde sua mulher, Penélope, rechaça com estratagemas, há três anos, o assédio de pretendentes, que dilapidam a herança de Telêmaco, filho único do casal. Abrindo cada canto, foram transcritos os resumos clássicos (alexandrinos) da edição francesa do homerólogo Victor Berard e tradução de Marcus Reis Pinheiro (in “Odisséia” da Ediouro).

 

Resumo da Obra.PDF